terça-feira, 23 de maio de 2017

"Essa preguiça de um pouco de tudo,


(...) a falta de humor toma parte do meu tempo, ando desmotivado, o futuro parece muito longe e qualquer tentativa de expressar o que está engasgado, me faz parecer dramático em excesso, quero dormir o dia inteiro, mesmo sem sono, minha cama parece estar em um lugar seguro, longe do mundo, meu quarto, meu universo solitário. Queria desabafar com alguém por horas e horas, mas as pessoas próximas não me correspondem, parecem nunca entender, parecem nunca escutar, não as coisas que eu digo, parecem não escutar as coisas que eu tenho a dizer. A gente diz muita coisa sem dizer, mas quem vai entender?"

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Dos silêncios.


"O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: “Se eu fosse você”. A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção."

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Não seria eu


Se não fossem as minhas malas cheias de memórias
Ou aquela história que faz mais de um ano
Não fossem os danos
Não seria eu


Se não fossem as minhas tias com todos os mimos
Ou se eu menino fosse mais amado
Se não desse errado
Não seria eu


Se o fato é que eu sou muito do seu desagrado
Não quero ser chato, mas vou ser honesto
Eu não sei o que você tem contra mim
Você pode tentar por horas me deixar culpado
Mas vai dar errado, já que foi o resto
Da vida inteira que me fez assim


Se não fossem os ais
E não fosse a dor
E essa mania de lembrar de tudo feito um gravador
Se não fosse Deus bancando o escritor

quarta-feira, 17 de maio de 2017

"Meu maior medo é viver sozinho


(...) e não ter fé para receber um mundo diferente e não ter paz para se despedir. Meu maior medo é almoçar sozinho, jantar sozinho e me esforçar em me manter ocupado para não provocar compaixão dos garçons. Meu maior medo é ajudar as pessoas porque não sei me ajudar. Meu maior medo é desperdiçar espaço em uma cama de casal, sem acordar durante a chuva mais revolta, sem adormecer diante da chuva mais branda. Meu maior medo é a necessidade de ligar a tevê enquanto tomo banho. Meu maior medo é conversar com o rádio em engarrafamento. Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho depois de ouvir os programas de meus colegas de trabalho. Meu maior medo é a segunda-feira e me calar para não parecer estranho e anti-social. Meu maior medo é escavar a noite para encontrar um par e voltar mais solteiro do que antes. Meu maior medo é não conseguir acabar uma cerveja sozinho. Meu maior medo é a indecisão ao escolher um presente para mim. Meu maior medo é a expectativa de dar certo na família, que não me deixa ao menos dar errado. Meu maior medo é escutar uma música, entender a letra e faltar uma companhia para concordar comigo. Meu maior medo é que a metade do rosto que apanho com a mão seja convencida a partir com a metade do rosto que não alcanço. Meu maior medo é escrever para não pensar..."

terça-feira, 16 de maio de 2017

Como é que eu vou dizer que acabou?


Era uma vez
Mas como haveria de ser duas vezes ou três?
Quanta burrice!
Era um casal
E esse casal é a gente, eu comecei mal
Esquece o que eu disse

Veja bem, é que agora, agora é um momento meio...
Quando eu nasci eu sempre fui tão...
Resumindo
A política não tá favorecendo o movimento de...
Meu Deus
Como é que eu vou dizer que acabou?

Há um tempão
Mas esse tempão nunca que vai caber na canção
Como é difícil
Pensa que o fim
Mas é que chamar de "o fim" me parece tão ruim
Eu vou do início


Quando a gente pensa alguma coisa, quer dizer
Algumas vezes nessa vida a gente quer um...
Não, esquece
É que quando, por exemplo, um elefante
Nada a ver esse elefante
Como é que eu vou dizer que acabou?

Toda vez ou pelo menos quase toda vez...
Tem um negócio que eu pensei essa semana
Não me lembro
Que agonia não lembrar de alguma coisa, não é mesmo?
Ha ha ha
Como é que eu vou dizer que acabou?